ABHA | Associação Brasileira de Halitose

Abrir Menu Mobile

Fique por dentro

Fique por Dentro

Asma e halitose: qual a ligação entre esses dois problemas?

Publicado em : 12/12/2016

Autor : Beatriz Alhanati

Fonte : Saúde Terra -

 

Doença estreita as vias nasais, força a respiração bucal e facilita o aparecimento da saburra lingual

A asma é uma doença inflamatória crônica que ataca os brônquios e dificulta a respiração por causa da hipersecreção da mucosa nasal. Ainda muito comum, ela afeta cerca de 10% da população. Mas o que a asma tem a ver com o mau hálito? Muito mais do que você imagina!

A inflamação dos brônquios faz com que as vias nasais se inchem e acabem estreitando a passagem do ar. É exatamente por isso que um dos principais sintomas dessa doença é a sensação de falta de ar. Com dificuldades de respirar pelo nariz, é comum que a boca se torne uma alternativa.

“Só que esse tipo de respiração leva ao ressecamento da mucosa oral e à mudança da microbiota. Consequentemente, ocorre um aumento da descamação de células da boca possibilitando a formação de saburra lingual (uma das principais causas do mau hálito), de cáseos na amígdala (“bolinha amarelada”), além de ser considerado um fator de risco para o desenvolvimento da gengivite e da cárie”, diz Beatriz Alhanati, cirurgiã-dentista e membro da Associação Brasileira de Halitose (ABHA).

Estresse e baixa glicemia 
Mas não é só esse o motivo que liga a asma à halitose. Quem sofre com crises de asma costuma ficar bastante nervoso e agitado, fatores que contribuem com a diminuição do fluxo salivar e com o ressecamento citado acima.

“Indivíduos tensos, ansiosos e estressados apresentam diminuição da salivação com alteração dos mecanismos de limpeza da boca favorecendo o aumento de bactérias mais agressivas no local. Estas são responsáveis pela formação dos compostos de enxofre, provocando um odor forte”, diz a especialista.

Segundo Beatriz, o cheiro desse tipo de mau hálito pode ser muito desagradável podendo ser comparado com o de queijo estragado, enxofre ou algo podre, variando a intensidade do odor com as causas presentes. Por isso, se você tem asma, taí um ótimo motivo para redobrar os cuidados com a higiene bucal e ter um acompanhamento da doença.

Nestes estados de tensão, os indivíduos entram também em baixa glicemia. “O organismo começa a obter energia de proteínas e lipídios ao invés de utilizar carboidratos. A partir daí, todo metabolismo do organismo pode ficar afetado, alterando não só o hálito, mas o odor exalado do corpo através da sudorese e o cheiro da urina também”, diz Beatriz.

Além de tudo isso que foi falado, tem ainda o fato de que o muco que se acumula no nariz é rico em proteína e, em excesso durante as crises de asma, vira um prato farto e delicioso para as bactérias da região, incentivando a aparição do mau hálito.

Remédios perigosos 
Como forma de controle da doença, os remédios utilizados são os profiláticos e anti-inflamatórios. Embora muito eficientes para o caso, eles costumam trazer alguns efeitos adversos.

“Os corticosteroides inalatórios, principal medicamento no tratamento da asma, podem levar à secura da mucosa oral e à manifestação de fungos conhecida como candidíase oral”, diz Beatriz.

Por isso, se a pessoa não tiver cuidados especiais com sua higiene oral, alimentação, e rotina diária de limpeza doméstica será presa fácil da halitose.

“Para tentar minimizar as chances do mau hálito, o asmático deve fazer uma higiene diferenciada sem esquecer a língua. Também deve evitar produtos que ressequem ainda mais a boca como alguns enxaguatórios e cremes dentais que aumentarão as células descamadas e consequentemente a formação de saburra e dos cáseos”, diz Beatriz.

O asmático também deve diminuir a ingestão de proteína animal, pois elas aumentam ainda mais a produção de muco pelo organismo.

“Em especial, as margarinas assim como os alimentos processados (embutidos, enlatados, etc) não devem fazer parte da alimentação por conter alto teor de gordura ômega 6, que contribui para o processo inflamatório, dificultando ainda mais a respiração. Ovo, marisco, bebida alcoólica, bebida com corantes, entre outros, assim como a aspirina são reconhecidas também como provocadores de ataques de asma”, diz a especialista.

Ajuda dupla 
Dependendo do quadro de asma apresentada pelo paciente, o ideal é que ele seja acompanhado não só pelo médico, mas também por um profissional habilitado em halitose.

“Dessa forma, ele terá sua salivação e possível formação de compostos odoríferos monitorados, garantindo que a halitose não estará presente quando sua asma se manifestar”, diz Beatriz.

 

Data: 12/12/2016

Autor: Beatriz Alhanati

Fonte: Saúde Terra


5º Encontro Brasileiro de Halitose

5º Encontro Brasileiro de Halitose

 14/02/2018

Quer saber mais sobre uma das qualificações que mais cresce em interesse entre os Cirurgiões-Dentistas? Se você acompanha nosso trabalho nas Redes Sociais, já sabe que 58 milhões de brasileiros, ou 30% da população do país [...]


Participe do XI Encontro Científico de Halitose

Participe do XI Encontro Científico de Halitose

 12/12/2017

Embora a literatura aponte que casos de halitose crônica atingem cerca de 58 milhões de brasileiros, 30% da população. E que destas 90% são de origem bucal fazendo do Cirurgião-Dentista o profissional responsável por conduzir o [...]


Aprendendo mais sobre a halitose

Aprendendo mais sobre a halitose

 07/12/2017

A Halitose, distúrbio que acomete a boca conhecido como mau hálito, trata-se de uma queixa muito comum entre os pacientes na clínica diária. Cerca de 30% da população apresenta esse tipo de problema. Desde 1864 o mau hálito começou a [...]


Quebrando Tabus: Remédio para mau hálito?

Quebrando Tabus: Remédio para mau hálito?

 22/11/2017

Existe medicamento (remédio) para o mau hálito? As receitas caseiras funcionam? E os produtos, curam mesmo a halitose? A resposta para todas essas perguntas é NÃO! A halitose (mau hálito) não é uma doença, mas sim, um sinal ou [...]



Halitose é multidisciplinar. Você sabia?

Halitose é multidisciplinar. Você sabia?

 20/10/2017

Se você é médico, nutricionista, psicólogo ou atua em outras áreas da saúde, tente lembrar de sua rotina clínica. Quantos pacientes você já atendeu com mau hálito?   Esta alteração é muito mais [...]



Halitofobia: o medo do mau hálito.

Halitofobia: o medo do mau hálito.

 11/09/2017

Você já sentiu algum aroma que te fez se lembrar de algo bom? É que cheiro é uma coisa que marca, não é verdade? Algumas fragrâncias nos remetem a ótimas lembranças. Mas com certeza você também já teve o desprazer [...]







Conheça a Dra. Cláudia C. Gobor - Presidente ABHA

Conheça a Dra. Cláudia C. Gobor - Presidente ABHA

 10/08/2017

O interesse pela Halitose começou quando a Dra. Cláudia C. Gobor assistiu uma palestra da Dra. Olinda Tárzia num congresso em Santa Catarina no inicio de 2003. No mesmo ano, fez com ela o Curso de capacitação no protocolo da extinta SaudBucal, onde [...]


Halitose por Biofilme Lingual: Como resolver?

Halitose por Biofilme Lingual: Como resolver?

 01/08/2017

Já é de conhecimento da sociedade que a halitose cria barreiras e atrapalha relacionamentos, sejam eles amorosos, sociais ou até mesmo profissionais pois embora silencioso e invisível, o mau hálito tem potencial devastador na saúde do portador. A [...]


voltar à página anterior
© 2016 — Todos os Direitos Reservados GO!Sites