ABHA | Associação Brasileira de Halitose

Abrir Menu Mobile

Fique por dentro

Fique por Dentro

Odores Corporais e Bullying: Quem Tem Mau Hálito Não Sente

Publicado em : 27/10/2017

Autor : Karyne Magalhães

Fonte : Blog Ludovida -

Se você acompanha o blog Da Boca pra Fora, é bem provável que você já leu sobre a fadiga olfatória. A adaptação olfativa ou fadiga olfatória acontece alguns minutos após a percepção de qualquer aroma (odor). É ele o motivo pelo qual sentimos o cheirinho do perfume no instante que passamos e, após poucos minutos, temos a sensação que todas outras pessoas estão perfumadas, menos a gente. Assim, é bem comum cometermos carregarmos no perfume a ponto de incomodar o olfato do outro, achando que iremos causar prazer com o bom cheiro.

Já em outras situações, por vezes não sabemos quando estamos com chulé, cecê ou mau hálito. Tudo isso, devido à fadiga olfatória. Ou seja: querendo ou não, quando as nossas células olfatórias entram constantemente em contato com um aroma, elas irão se adaptar e não mais sentirão o odor como outra pessoa sente. A exposição frequente a um odor nos impossibilita de reconhecermos até o nosso próprio cheiro.

O mau hálito, por exemplo, mesmo não se tratando de uma doença, é assunto de saúde pública. Mas se o mau hálito não é uma doença, o cecê ou chulé são? É claro que não! E eles são assunto de saúde pública também? São sim. Principalmente porque as pessoas não estão preparadas para buscar tratamentos para esses problemas. Elas não sabem a quem recorrer ou, ainda, desconhecem que têm o problema.

Infelizmente, atualmente alguns médicos ou cirurgiões-dentistas estão mais bem preparados para tratar a estética. Por isso, algumas vezes esses problemas podem passar despercebidos. É claro que isso não é "culpa" exclusiva dos profissionais da saúde. Ela recai sobre uma inversão de valores que coloca à frente da saúde a tão sonhada estética por parte dos nossos pacientes. E como disse, o mau hálito afeta até mesmo cirurgiões-dentistas, que desconhecem apresentar a alteração do próprio hálito.

Não é apenas questão de escovar os dentes, usar antissépticos na boca, axilas ou pés. É preciso tratamento profissional. É comunicar, com respeito, que o outro apresenta a alteração de odor. Fazer piadinha, bullying, dar chicletes ou indiretas só vai piorar a questão. Mau odor corporal só dói quando afeta o psicológico.

Você conhece alguém que tem essa dor? É certo fazer bullying?

As três alterações de odor citadas apenas sinalizam que algo não vai bem. Isso é o que chamamos de sinal. Os transtornos psicológicos que elas trazem, esses sim são sintomas que precisam, muitas vezes, do acompanhamento psicológico ou psiquiátrico. No meu consultório, onde faço diagnóstico e tratamento da halitose (mau hálito), isso é recorrente. É comum eu receber em minhas caixas de mensagens pedidos de socorro de pessoas que estão distantes do meu local de atendimento. Ou ainda de pessoas que simplesmente não têm condições financeiras para se consultarem.

São relatos de pessoas em desespero, porque não sabem mais o que fazer para resolver o mau hálito. Algumas dessas pessoas que se tornam dependentes do álcool para "fugirem" do problema, elas buscam o isolamento social, desenvolvem baixa autoestima, depressão, doenças sistêmicas decorrentes da baixa imunidade. Essas pessoas entram pra o número do desemprego, pensam em suicídio ou, como vimos na semana passada, no homicídio.

Ninguém pode julgar o adolescente, a família e o fato ocorrido aqui em Goiânia na semana passada em uma escola. Mas como profissional da saúde que trata um mau odor (halitose) que acomete 30% da população brasileira, acredito sim que o bullying foi "a gota d'água" para o acontecimento da tragédia.

Precisamos muito respeitar o próximo, ajudar quem precisa de ajuda. Sei que é muito difícil comunicar situações de desagrado olfativo, mas acredito que as pessoas podem ser mais afetuosas. Tenha certeza que ajudar o outro é um presente duplo. É para você e para ele.

Para saber mais sobre mau hálito, prevenção, causas, diagnóstico e tratamento, aqui no blog tem vários textos sobre o assunto. Se você gosta de assistir vídeos, acesse o meu canal.

*Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, habilitada em Laserterapia e qualificada no tratamento da Halitose, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha), membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO) e membro da Sociedade Brasileira de toxina botulínica e implantes faciais (SBTI). Acesse karynemagalhaes.com.br e botoxgoiania.com.br.



5º Encontro Brasileiro de Halitose

5º Encontro Brasileiro de Halitose

 14/02/2018

Quer saber mais sobre uma das qualificações que mais cresce em interesse entre os Cirurgiões-Dentistas? Se você acompanha nosso trabalho nas Redes Sociais, já sabe que 58 milhões de brasileiros, ou 30% da população do país [...]


Participe do XI Encontro Científico de Halitose

Participe do XI Encontro Científico de Halitose

 12/12/2017

Embora a literatura aponte que casos de halitose crônica atingem cerca de 58 milhões de brasileiros, 30% da população. E que destas 90% são de origem bucal fazendo do Cirurgião-Dentista o profissional responsável por conduzir o [...]


Aprendendo mais sobre a halitose

Aprendendo mais sobre a halitose

 07/12/2017

A Halitose, distúrbio que acomete a boca conhecido como mau hálito, trata-se de uma queixa muito comum entre os pacientes na clínica diária. Cerca de 30% da população apresenta esse tipo de problema. Desde 1864 o mau hálito começou a [...]


Quebrando Tabus: Remédio para mau hálito?

Quebrando Tabus: Remédio para mau hálito?

 22/11/2017

Existe medicamento (remédio) para o mau hálito? As receitas caseiras funcionam? E os produtos, curam mesmo a halitose? A resposta para todas essas perguntas é NÃO! A halitose (mau hálito) não é uma doença, mas sim, um sinal ou [...]


Halitose é multidisciplinar. Você sabia?

Halitose é multidisciplinar. Você sabia?

 20/10/2017

Se você é médico, nutricionista, psicólogo ou atua em outras áreas da saúde, tente lembrar de sua rotina clínica. Quantos pacientes você já atendeu com mau hálito?   Esta alteração é muito mais [...]



Halitofobia: o medo do mau hálito.

Halitofobia: o medo do mau hálito.

 11/09/2017

Você já sentiu algum aroma que te fez se lembrar de algo bom? É que cheiro é uma coisa que marca, não é verdade? Algumas fragrâncias nos remetem a ótimas lembranças. Mas com certeza você também já teve o desprazer [...]







Conheça a Dra. Cláudia C. Gobor - Presidente ABHA

Conheça a Dra. Cláudia C. Gobor - Presidente ABHA

 10/08/2017

O interesse pela Halitose começou quando a Dra. Cláudia C. Gobor assistiu uma palestra da Dra. Olinda Tárzia num congresso em Santa Catarina no inicio de 2003. No mesmo ano, fez com ela o Curso de capacitação no protocolo da extinta SaudBucal, onde [...]


Halitose por Biofilme Lingual: Como resolver?

Halitose por Biofilme Lingual: Como resolver?

 01/08/2017

Já é de conhecimento da sociedade que a halitose cria barreiras e atrapalha relacionamentos, sejam eles amorosos, sociais ou até mesmo profissionais pois embora silencioso e invisível, o mau hálito tem potencial devastador na saúde do portador. A [...]


voltar à página anterior
© 2016 — Todos os Direitos Reservados GO!Sites